Hemangiomas

Os hemangiomas e linfangiomas fazem parte do grupo das angiodisplasias. São formações benignas de vasos sanguíneos ou linfáticos, com considerável diversidade clínica e detectadas desde o período neonatal, na maior parte dos casos.

Assim como os avanços na área da Biologia Molecular propiciaram um diagnóstico mais apurado, o advento de novas drogas e o aprimoramento de condutas, a exemplo do laser e da radiologia intervencionista, resultaram em uma mudança radical na abordagem desses casos,

ou seja, a conduta “esperar para ver” (tradução do inglês wait-and-see) foi descartada para dar lugar ao tratamento precoce.

CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA E CLÍNICA

Classificação Biológica

A primeira classificação biológica foi delineada com base no estudo do ciclo celular das angiodisplasias, que distinguiu dois principais tipos: os tumores vasculares e as malformações vasculares. Posteriormente, o estudo com marcadores imuno-histoquímicos resultou na classificação biológica das angiodisplasias atualizada pela International Society for the Study of Vascular Anomalies – ISSVA (Quadro 1.1).

Quadro 1.1 (Classificação biológica atualizada das angiodisplasias)

TUMORES VASCULARESMALFORMAÇÕES VASCULARES
Hemangiomas proliferativos Malformações de baixo fluxo
Hemangiomas congênitos (RICH e NICH) Malformação capilar
Angiomas em tufos Malformação venosa
Hemangioendotelioma kaposiforme Malformação linfática
Hemangioendotelioma spindle cells Malformações de alto fluxo
Outros hemangioendoteliomas (mais raros, como o epitelioide retiforme, polimorfo, tumor de Dabska etc.) Malformação arterial
Tumores dermatológicos adquiridos (granuloma piogênico, hemangioma glomeruloide etc.) Fístula arteriovenosa
  Malformação arteriovenosa
  Malformações complexas combinadas

O mais comum dos tumores vasculares, o hemangioma infantil ou proliferativo, apresenta rápida progressão neonatal seguida de regressão espontânea lenta, a partir do segundo ano de vida.

As malformações vasculares são lesões permanentes que decorrem de anormalidades na morfogênese da rede vascular.

Classificação Clínica

A classificação clínica das angiodisplasias, proposta pelo Dr. José Hermílio Curado, em 1992, define os tipos de angiodisplasias mais frequentes na prática clínica.

Sobre o autor

 Compartilhe